Samoa Americana para a história (e um pouco de futebol na Oceania)


O que dizer quando uma seleção entra em campo tendo sobre si o estigma de nunca ter ganhado um jogo em competições oficiais, de ter tomado a maior goleada da história das competições de seleções organizadas pela FIFA e ainda tenho um transexual entre os 11 que entraram em campo? Que vai perder, óbvio. Não foi isso que ocorrer nessa quarta-feira na Ilha de Samoa.

A OFC (Confederação de Futebol da Oceania) conta com onze filiados postulantes à Copa de 2014. Desses onze filiados, os sete de melhor ranking estão garantidos na 2ª fase das eliminatórias, incluindo a poderosa (não é ironia) Nova Zelândia, única seleção entre as 32 participantes que terminou a Copa de 2010 invicta. E que contam com apenas uma final de Copa do Mundo a menos que a Espanha (até o ano passado estavam empatados).

All Whites - Many World Cup Finals as Spain

Ok, voltemos à seleção samoana. O adversário era Tonga, seleção igualmente irrelevante no futebol mundial, mas que havia ganhado de Samoa por 5 a 0 em 2003 e 4 a 0 em 2007. Tirando a óbvia simpatia por Tonga proporcionada pelos desempenhos sempre bacanas da seleção no Rugby, não tinha muito motivo pra torcer por ninguém (mesmo porque a goleada de Tonga era óbvia).

Mas daí começam as bizarrices de Samoa. O zagueiro Jonny Saelua foi escalado para o jogo. Nada de anormal, tirando o fato dele ser transexual e tornar-se, no jogo contra Tonga, o primeiro transexual a atuar por uma seleção nacional em uma competição FIFA.

Começa o jogo. Ramin Ott, autor do primeiro gol da história de Samoa Americana em competições profissionais, em 2007, arrisca um chute MUITO despretensioso. E conta com a ajuda providencial do goleiro de Tonga para fazer 1 a 0 para Samoa Americana.

No segundo tempo, Shalom Luani amplia pra Samoa Americana, demonstrando até certa habilidade, e se machuca no lance. Tonga ainda diminuiu, mas o time do goleiro Nicky Salapu, que estava atuando quando Samoa Americana tomou os históricos 31 a 0 da Austrália, há dez anos, conseguiu segurar o placar (apesar dos sustos no fim do jogo) e ganhar sua primeira partida na história. Mérito dos jogadores e do técnico holandês Thomas Rongen, que conseguiu fazer a seleção de Samoa Americana jogar organizada como um time. Um time de pelada, é verdade, mas um time, com um 4-4-2 simples e eficiente e todos os jogadores marcando e demonstrando entrega.

A pior seleção do mundo não é mais a pior seleção do mundo. Samoa Americana está de parabéns.

Abaixo, o vídeo da vitória histórica:

Pelo outro jogo da rodada, Samoa venceu as Ilhas Cook por 3 a 2. Samoa Americana ainda enfrentará as duas seleções, e a melhor das 4 se classificará para a 2ª fase, que será disputada em Fiji em julho de 2012, em um grupo com Vanuatu, Nova Caledônia e Taiti.

O outro grupo das eliminatórias contará com a Nova Zelândia, além de Fiji, Papua-Nova Guiné e Ilhas Salomão.

O melhor dentre esses oito times disputará, em novembro de 2013, uma repescagem com a 4º colocado da CONCACAF por uma vaga na Copa do Mundo de 2014.

Pelo menos por enquanto, Samoa Americana ainda sonha.

Anúncios
Esse post foi publicado em Esportes. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Samoa Americana para a história (e um pouco de futebol na Oceania)

  1. Pingback: Textos e Estatísticas de 2011 | Blog do Léo Rossatto

  2. Pingback: Linha de tempo das seleções eliminadas da Copa de 2014 | Blog do Léo Rossatto

Dê a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s