A Lei mais estúpida da humanidade


Uma adolescente é estuprada.

O código penal do país é tão absurdo que admite o PERDÃO do estupro se o sujeito se casar com a vítima. O que realmente acontece.

Resultado: a vítima, além de estuprada, é forçada a de juntar em definitivo com seu algoz, o que aumenta exponencialmente seu sofrimento, para a vida toda. Em desespero, decide pela opção final: o suicídio.

Infelizmente isso ocorreu de verdade, no Marrocos. A jovem Amina Filali, de 16 anos, se suicidou por não conseguir lidar com essa situação repugnante. A lei que admite tal prática, além de extremamente machista, é uma estupidez legislativa, pois não soluciona nenhum problema, mas admite o estupro como uma forma legítima de se “conquistar” uma mulher.

Ok, mas o que isso tem a ver conosco? Afinal, é só uma lei estúpida, como outras, certo? Errado, se considerarmos o que está ocorrendo em nosso país.

Sim, porque cada vez mais a luta por direitos fundamentais é postergada por conta de uma marcha neoconservadora que assola nosso país. Além da crise de representação que culmina no descrédito dos movimentos sociais e da imposição do medo como elemento de dominação, temos sofrido uma marcha em direção à admissão de coisas terríveis como algo normal. E não é alarmismo. Cada vez mais admitimos violações aos direitos humanos como algo normal, “admissível” em nome da política.

Cada vez mais a inferiorização e o preconceito viram piada. Obviamente, cercadas pela hipocrisia do povo brasileiro: as leis não permitem racismo? Que as pessoas sejam racistas em casa ou na mesa do bar. As leis não permitem homofobia? Que as pessoas finjam respeito aos gays em público, para falar de seu “nojo” na esfera privada. Sexismo? As pessoas nem sabem o que é isso, mas ainda assim contratam assistentes pela “boa aparência” – que na prática é contar com a possibilidade de obter não apenas trabalho, mas também favores sexuais de suas funcionárias.

Mas daí se argumenta “ah, mas isso que aconteceu no Marrocos nunca vai acontecer no Brasil”. Tem certeza? Então é hora de expor não o que as pessoas falam em público, mas o que dizem na esfera privada. Gente “conservadora”, “de valores”. E não apenas homens, mulheres também.

Toda vez que uma mulher na casa dos 20 e poucos anos é estuprada no Brasil todos acham condenável, em público. Mas, na mesa da sua casa, na mesa do bar com os amigos, na igreja ou entre amigos o comentário, por parte de homens ou de mulheres, é um só: “também, do jeito que essas mulheres andam hoje, quase sem roupa!”. Só falta completarem a frase com um “tem que estuprar mesmo”. Como já fez o ex-governador de SP Paulo Maluf, na década de 80, com seu tristemente célebre “Tá com desejo sexual? Estupra, mas não mata!”.

Não adianta falar que é uma realidade. Está aí, e aposto que muita gente se identificou com isso. Daí respondem “ah, mas as novelas só falam em sexo hoje”. Ok, é outra discussão, que deve ser feita em outro momento. Mas NADA justifica um abuso sexual. O corpo dos outros não é posse de ninguém. E discordar disso é estar a um passo de concordar com a estúpida lei marroquina que diz que o estupro é perdoado se o estuprador se casar com a vítima.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Pitacos e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para A Lei mais estúpida da humanidade

  1. Celia Parison disse:

    No Brasil já aconteceu fato semelhante. Uma pré-adolescente de 11 anos do Rio de Janeiro (se não me falho a memória) sofreu estupro, daí a justiça iria liberar o aborto, mas os representantes religiosos, entrarão em ação e barrou o cumprimento da Constituição Brasileira, em nome da religião. Absurdo……………………………………………………………………………………..

    Não pensaram em nenhum momento na pré-adolescente, isso mesmo, pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) ainda não era uma adolescente, e mesmo que fosse. Como vc disse, ninguem tem o direito sobre o corpo do outro. Não pensarão que era uma criança gerando outra criança, que não pediu pra vir ao mundo. Criança que esta em pleno desenvolvimento, fisicamente, emocionalmente, psicologicamente..

    Não pensaram no futuro da menina como mãe, que o tempo todo olhando p/ o filho lembrara de um momento horrivel, pois as marcas psicologicas ficam. Não pensaram no futuro desta criança que tambem psicolgicamente ficara marcada p/ o resto da vida, pois basta ela lembrar de como foi gerada, enfim, as consequencias psicológicas seram muito grande para as duas crianças, do qual não pediram nada para isso acontecer.

    Daí eu pergunto, porque fazer leis para proteção de criança e do adolescente (ECA) quando as proprias autoridades não cumpriram neste episódio tão horrível. Não precisa ser especialista no assunto, qualquer cidadão saberia dizer o que fazer neste caso. Eu acho na minha opinião o fato mais lamentável que contrario o Estatuto da Criança e do Adolescente, no Brasil. .e da Carta Magna – Constituição Federal.

    O ECA veio pra progeteger e garantir o direito da Criança e do Adolescente, cidadão de direitos,
    que estão em primeiro lugar, no atendimento, p/ crescer com dignidade e respeito, com direito de lazer, educação, sem nenhum tipo de negligência. Dai, analisa se uma adolescente sofre o estupro, e, a gravides sem o seu concendimento continua, eu pergunto aonde esta o seu direito?

Dê a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s