10 dicas além dos clichês do mundo corporativo para gerir seu negócio


Quando você procura no Google sobre empreendedorismo e abertura de empresas, encontra um vasto material. Um monte de dicas oriundas do mundo corporativo que são largamente utilizadas por administradores, quase como um dogma.

No entanto, tais dicas não costumam ser muito eficientes, tendo em vista que, no Brasil, 24% das empresas abertas fecham no primeiro ano e 60% das empresas fecham até o final do segundo ano. Baseado nessas informações, como não-especialista no mundo corporativo e não-gestor de pessoas, ou seja, não-gabaritado para dar dicas sobre nada, resolvi enumerar dez dicas não-relevantes para fazer seu negócio sobreviver além dos dois anos, e, mais importante que isso, dar lucro, ter sucesso e se consolidar no mercado:

1) O ideal é abrir negócio sozinho. Na maioria das vezes as pessoas não conseguem, então abrem com um sócio. A questão é: tome cuidado com o sócio. Sempre. Não é pra você desconfiar de tudo ou tratar ele como um criminoso em potencial. Mas o fato é que são duas pessoas diferentes com duas visões de negócio diferentes. E pro negócio dar certo os dois tem que estar sempre conversando e decidindo os rumos da empresa, juntos. Não conversar sobre qualquer decisão importante pode gerar uma crise de confiança, e daí pro negócio acabar é um pulo.

2) Não confunda negócio com vida pessoal. Não aceite influência de mulher, namorada, mãe, pai, namorada, ficante. Afaste a família. Os sócios são vocês dois, e vocês dois vão tocar o negócio. O resto vai sair dando um monte de palpite, mas não está vivendo o dia a dia da empresa.

3) Muito cuidado com a gestão do dinheiro. É o que sempre dá mais briga em uma sociedade. As pessoas estão acostumadas a irem arrancando dinheiro do negócio enquanto podem, e isso destrói a maioria das sociedades, faz com que os dois saiam endividados e se odeiem pelo resto da vida. Usem a prerrogativa de sempre ter um pró-labore fixo mensal. Se a empresa der lucro e sobrar dinheiro, vocês podem aumentar esse pró-labore aos poucos. Mas NUNCA paguem dinheiro avulso do caixa da empresa, de maneira não prevista. Esse tipo de coisa avacalha completamente a administração financeira da empresa.

4) Evitem dívidas. O dinheiro disponível de uma empresa é o que ela lucra, e não o limite ou o capital de giro do banco. No começo dívidas são sempre necessárias, mas programem-se para se livrarem delas o mais rápido possível e para elas não afetarem a saúde financeira da empresa.

5) Tenham consciência de que a empresa não vai lucrar de cara. Dependendo do negócio, o tempo de payback demora de um a três anos. Ou seja, só depois desse período vocês vão começar a lucrar efetivamente. Nesse período, trabalhem muito e tentem gastar pouco. Quanto mais vocês gastarem, maior será o período de payback, e talvez a empresa nem sobreviva até lá.

6) Foquem na qualidade dos produtos e serviços. Não tentem lucrar demais em pouca coisa, apliquem preços compatíveis com o mercado, prestem sempre o melhor atendimento, tratem bem os funcionários, se vocês forem contratar alguém. Seja honesto com eles. Não há nenhuma vergonha em falar “olha, eu não posso pagar muito pra você agora, vou pagar só X”. As pessoas geralmente entendem. Mostre-se interessado nas pessoas, em ensinar os serviços para elas. Seja compreensivo, as pessoas não nascem prontas (e se aceitam empregos para ganhar pouco, é sinal de que não tem muita qualificação ou experiência)

7) NUNCA sonegue impostos. Pode parecer tentador fraudar uma nota fiscal, mas a Receita Federal está investindo muito milhões de reais para pegar todo tipo de sonegadores. E quando um sonegador é pego, está ferrado. Muito ferrado. Porque os juros são calculados desde a época em que você sonegou o imposto, mesmo que a sonegação tenha sido feita por vários anos. E daí você vai ter uma dívida impagável para a vida toda.

8) Não desistam fácil. Vai ter hora em que você não aguenta mas, em que não suporta mais o trabalho. É normal. Se estiver muito cansado, faça um esquema de revezamento com seu sócio. Descanse uma semana, peça pra ele descansar uma semana também. A vida de vocês não pode ficar restrita ao trabalho, apesar de ser a forma de ganhar dinheiro que vocês encontraram.

9) Nunca deixe de inovar, de investir, de melhorar o negócio. As pessoas se atraem por novidades. Reserve sempre uma parcela razoável do lucro de vocês (20 ou 30%) para desenvolver novos produtos ou serviços. Diversifique seu ramo de atuação. Identifique sempre as carências da região e vá atrás de supri-las.

10) E, finalmente, é clichê, mas o cliente sempre tem razão. O bom atendimento é a chave do sucesso. Um cliente bem atendido espalha isso pra uma ou pra duas pessoas, mas um cliente insatisfeito fala pra todo mundo. Então, sempre se preocupe com o bem estar dele. Sempre.

Seguindo essas dicas o negócio de vocês dará certo? Impossível garantir. Mas tenho certeza que, se vocês não seguirem, a chance de dar errado é de quase 100%. E negócios dando errado são a pior coisa que existe: geram dívidas enormes, inimizades eternas, cisões impossíveis de resolver e processos judiciais. Então, é melhor seguir essas dicas, muito mais pautadas no bom senso do que nos dogmas bizarros do mundo corporativo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Pitacos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para 10 dicas além dos clichês do mundo corporativo para gerir seu negócio

Dê a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s