Por que não doar para o Criança Esperança


Todo mês de agosto é a mesma coisa: o Renato Aragão faz cara de bom moço, um monte de artistas da Globo vão fazer um show coletivo e a emissora fica umas duas semanas falando de dois em dois minutos os telefones para doar 10, 20 ou 40 reais. Tudo muito bonito, na teoria. O dinheiro é doado para a UNESCO, que repassa para um monte de entidades. Todos ficam felizes, a Rede Globo fica com uma imagem positiva perante a sociedade e alguns projetos são ajudados. Aparentemente, está tudo bem.

Imagem do Criança Esperança de 2011 (Fonte: Rede Globo)

Imagem do Criança Esperança de 2011 (Fonte: Rede Globo)

Mas, então, por que doar para o Criança Esperança é errado?

1) Falta de transparência no repasse dos recursos: por mais que a Rede Globo mostre como a sua doação chega à UNESCO e depois é repassada às entidades cadastradas, não há informações detalhadas de como isso acontece. A própria prestação de contas do projeto não discrimina os valores que foram encaminhados para cada entidade.

Não é, obviamente, o caso de acreditar em conspirações que dizem que a Rede Globo desvia o dinheiro arrecadado. Mas ficam algumas perguntas no ar. Um exemplo: de acordo com a própria Rede Globo, foi arrecadado um total de R$ 17.762.610,91 ano passado, e, de acordo com a própria prestação de contas do projeto, foi investido o total de R$ 17.263.278,00. Onde estão os R$ 499.392,91 restantes?

2) Excesso de burocracia: se você olhar a lista dos projetos apoiados no último ano, vai ver coisas muito interessantes: orquestras, projetos em favelas, projetos contra violência doméstica, bastante coisa legal. Além disso, 86 projetos foram beneficiados, 56 deles com mais de R$ 100 mil. Só que, ao ver a convocatória para os projetos, os requisitos são:

– Ser legalmente constituída no País (ter personalidade jurídica);
− Ter no mínimo três anos de fundação e atuação;
− Ter experiência na área temática proposta;
– Estar inscrita no Conselho Municipal e/ou Estadual e/ou Nacional de sua área de atuação (conselhos de Assistência Social, conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente, conselhos de Educação, conselhos de Saúde); e
− Apresentar contrapartida para o desenvolvimento do projeto.

Isso limita bastante o número de projetos “apoiáveis”, apesar de ser um mecanismo compreensível para evitar fraudes. Mas o que mais atrapalha é justamente o fato de que deve haver todo um processo de seleção de projetos em entidades consolidadas para que a Rede Globo repasse o dinheiro (lembre-se, não sabemos critérios e valores por entidade) à Unesco e, depois, da Unesco, esse dinheiro seja repassado às entidades. Se as pessoas fizessem as doações diretamente às entidades (que são pessoas jurídicas e tem contas para receber tais doações) todo esse processo seria evitado.

3) Excessiva fragmentação e doação sem saber a destinação do dinheiro: as pessoas leigas acham que Criança Esperança e Teleton são “a mesma coisa”. Não são. No Teleton você tem uma única entidade beneficiada (A AACD), uma meta de doações (R$ 26 milhões, em 2013) e um projeto prévio, que normalmente é a construção de um novo hospital para o público-alvo da AACD (crianças com necessidades especiais). Tudo com um foco e um objetivo específico.

No Criança Esperança não é assim: você não sabe as entidades que serão beneficiadas quando faz a doação. Nem mesmo quantas entidades serão beneficiadas. São dezenas de projetos pontuais, e a auditoria do que é feito com o valor é muito mais difícil. A excessiva fragmentação, além de favorecer a corrupção, acaba privilegiando os projetos de curto prazo, uma vez que o cadastramento de entidades apoiadas é anual e a entidade nunca sabe se o seu projeto será apoiado no ano seguinte.

4) Disseminação da cultura de filantropia na classe média, e não na classe alta: hoje o termo “filantropia” se confunde com o termo “caridade” e abrange diversas organizações religiosas. Mas em sua origem como “política ordenada de doações”, no Império Romano, no século IV, era um termo pagão utilizado para “concorrer” com a caridade praticada pelos cristãos.

A filantropia moderna, por sua vez, não deixou o caráter de “política ordenada de doações”. Mas, no Brasil, sempre se confundiu com o próprio termo “caridade”. De acordo com Silvana Maria Escorzim:

Historicamente no Brasil as ações filantrópicas estiveram arraigadas à concepção caritativa de ajuda ao próximo sob o prisma da moral cristã, na qual há o reconhecimento do valor da pobreza como redentora dos pecados.

Essa mentalidade religiosa de ajuda ao próximo foi decisiva para definir o caráter da filantropia no Brasil. As doações no Brasil são feitas, em sua maioria, pela classe média. Muitas delas de maneira informal. E a maioria das doações se divide em dois tipos: as que são feitas para instituições religiosas e as que são feitas para projetos como o Criança Esperança.

E aí é que está o problema. Programas como o Criança Esperança ajudam a eternizar o brasileiro de classe média como ator principal da filantropia no país. Ao contrário do que ocorre nos EUA, por exemplo, em que empresários são responsáveis pela maior parte do volume de doações para filantropia – e em geral para instituições específicas, como universidades.

Existem outras questões que agravam o quadro, como a burocracia para doações às universidades no Brasil e a ingerência, nos projetos, de empresários que investem no terceiro setor em busca de resultados rápidos. Mas o fato é que o Criança Esperança, como órgão da Rede Globo associado à UNESCO, só contribui para difundir no Brasil essa cultura de que quem tem que fazer filantropia é a classe média, e não os ricos.

Observação: não é que os ricos norte-americanos sejam bondosos. A filantropia tem motivos muito específicos por lá. Rockefeller e Carnegie passaram as últimas décadas de vida praticando filantropia para tentarem recuperar suas imagens, desgastadas pelo rótulo de empresários monopolistas. Filantropia, em geral, é uma forma das empresas e empresários melhorarem suas imagens com a sociedade.

Além disso, há uma diferença tributária importante. Enquanto no Brasil a taxa de inventário sobre o patrimônio, quando alguém morre, é de 4%, nos EUA essa taxa chega a 50%, podendo ser abatida por doações. A taxação de fortunas no ato da herança, além de impedir a eternização de aristocracias, é um poderoso instrumento de incentivo às ações de filantropia por parte das classes mais altas (mas o projeto do Imposto sobre Grandes Fortunas, previsto na Constituição de 1988, segue sem nem ter sido apresentado no Congresso)

5) Não é caridade, é marketing: Rockefeller, além de um grande filantropo, foi o inventor das Assessorias de Imprensa (que hoje empregam 68% dos jornalistas do Brasil). E tudo isso tinha um grande objetivo, além de “fazer o bem para o próximo”: melhorar sua imagem, corroída por políticas monopolistas detratórias, junto à sociedade.

Com a Rede Globo também é assim. Da mesma forma que ocorre com a grande maioria das empresas que fazem trabalhos de filantropia ou de “responsabilidade social”: em geral, são apenas iniciativas para melhorar a imagem dessas empresas ou desses capitalistas. Você vê a preocupação social sobrepujar o interesse empresarial apenas em alguns poucos casos, como, por exemplo, o da Fundação Bill & Melinda Gates, que é a maior fundação de caridade do mundo, atualmente, e faz questão de se manter institucionalmente separada da Microsoft, empresa controlada por Bill Gates.

Portanto, quando você está doando para o Criança Esperança, só está contribuindo para que a Rede Globo mantenha uma imagem institucional positiva perante a sociedade. E é basicamente para isso que a emissora faz uma campanha tão intensa.

Conclusão

Quer fazer uma doação de R$ 10, 20 ou 40? Faça para uma instituição que você conhece, e não para uma empresa que está fazendo um show beneficente e cobra ingressos de R$ 40 nele. Ou, senão, faça melhor: doe para um morador de rua. Ele certamente ficará mais grato e fará um uso melhor. Vamos parar com esse preconceito de “ah, eu só dou comida para moradores de rua, dinheiro nunca, vai saber o que ele vai comprar”. Quando você dá algo para alguém não a maior mesquinhez possível é tentar decidir o que a pessoa deve fazer com aquilo.

Não é que a filantropia seja errada. Pelo contrário, ela deve sempre ser feita. O próprio Teleton é um projeto louvável. Só que o Criança Esperança incorpora um monte de atitudes condenáveis sem dar o devido retorno para a sociedade. Quer doar? Tem um monte de entidades filantrópicas por aí, e a grande maioria delas precisa de sua doação mais do que o show apresentado pelo Renato Aragão.

Anúncios
Esse post foi publicado em Pitacos. Bookmark o link permanente.

38 respostas para Por que não doar para o Criança Esperança

  1. Pingback: Rockefeller | Um canceriano sem lar.

  2. Aline disse:

    Nem se eu tivesse muiiito dinheiro doaria, criança esperança pra mim é um roubo, porque ao invés de ficar gastando dinheiro a toa, dando dinheiro pra quem não precisa como Big Brother, eles não investem nos projetos? Olha quantos atores famosos e com muito dinheiro tem na globo, se juntasse a metade ja ajudaria e muito e nem precisaria ficar pedindo doaçao,mas aposto que nem doam. E o teleton pra mim tbem é outro roubo, olha o Silvio Santos, fica mandando aviaozinho o ano tdo, dando dinheiro atoa para os atores,artistas que vão no programa e quando chega no final de ano fica pedindo doaçao, me poupa ne. ¬¬’ Se depender de mim, não ganham nem 1 centavo de doaçao.

  3. posso ser o cara maios rico do mundo nau dou nem um real kkkkkkkkkkkkkk

  4. Júlia disse:

    É claro que a Globo desvia um pouco do dinheiro do Criança Esperança, até porque uma emissora tão rica quanto ela não apoiaria uma campanha tão “certinha” sem nenhum custo. Acho até que a ela faz isso justamente para aparecer com uma cara de “ajudamos criancinhas”. NÃO VEJO NADA DEMAIS NESSE PROJETO. Sério! O que tem demais? Prefiro TELETON, que confesso que me emociona do que um tal de “CE” (Criança Esperança).

  5. Pingback: Vai ter Copa Sim! (e vai ter Copa pra caramba!) | Um Pouco de Prosa

  6. Juvenilson disse:

    Vejam um dos projetos!!! OBRIGADO a todos que doaram… todos nos somos responsáveis por um mundo melhor!
    http://www.uniaolirapaulistana.com.br/

  7. Edgar disse:

    Existem Pessoas em todo Mundo a precisar de Dinheiro para Sobreviver, fazer face às adversidades da Vida, por motivos válidos e outros por simplesmente querer ter mais.
    O ser Humano, por natureza é Generoso, gosta de ajudar, mas se o resultado é duvidoso ou sem mostra de gratidão as Pessoas resistem e fecham-se. é natural.
    Se quer ajudar, comece por si mesmo, por ajudar quem está próximo ou por quem lhe solicita ajuda, mostrando que merece e é grato.
    Você pode sempre escolher, doar ou não doar. Mas é certo que o que fazemos aos outros, o tempo costuma encarregar-se de nos devolver, e muitas vezes a dobrar.
    Se sente vontade mesmo de Ajudar, ou se precisa mesmo de Ajuda e está disposto a Ajudar também visite o Site http://www.helpother.org e veja como existem pessoas que pensam como você e que individualmente se mostram presentes e prontos a Ajudar para serem Ajudados também.
    É interessante como que com uma pequena doação podemos ajudar várias pessoas, conhece-las, receber agradecimentos e ser ajudados também.
    O importante não são as ideias, os sentimentos de dúvida ou a repulsa pelo mal que fazem com o nosso bem. O importante é, querendo realmente Ajudar os outros ajudar quem já ajuda. Com certeza logo outros o(a) ajudarão a si.
    Sinta você mesmo o prazer de ajudar quem ajuda.
    Quem me ajuda é meu amigo e quero conhecer e agradecer. Ajuda sem rosto é difícil de acreditar.
    Visite o site http://www.helpother.org , solicite um convite para fazer parte desta comunidade, fale aos seus amigos, apoie este projeto que apoia a você também.
    Se me quiser ajudar solicite o convite através deste link:
    http://www.helpother.org/help_other.php?code=6512bd43d9caa6e02c990b0a82652dcaf119bef75f4395ba1cbfb7a0c5d7dbdd

    Obrigado a todos que lerem este comentário e que espalhem esta mensagem.

  8. Rodrigo disse:

    Se Eu soubesse pra onde o dinheiro ia eu até que doaria alguma coisa sabemos que a globo está metida em muitas polêmicas alguém lembra da empresa Abril Bem e as programações da globo não são muito boas né me desculpe se ofendi só dei a minha opinião E A novela amor a vida cara pelo amor de Deus Beijo Gay Né Verdade .ah foi mal Falei Deus Acho Que Vc´s Não Gostam Muito dele né

  9. pablo bernardino disse:

    Otima

  10. hidden (aquele) disse:

    xuxa + ‘padre’ fabio mello de mãos dadas é dose né… agueeeeeeeenta !!! pra ficar claro aos doadores, realmente ta faltando uma explicação crivel sobre esse caminho…da $$$ que vai direto pra conta da Unesco mas não tem dedução fiscal… opa tem algo extranho ai né!!!

    ah!proposito… seu texto diz: ” um monte de artistas da Globo vão”… seria menas (sic) errado dizer VAI…

    parabens, emitir opinião é sempre bom !!!

    • baomgama disse:

      um monte de artistas VAI ou VÃO, querido/a hidden .aliás, muito eStranho você apontar ~erros~ de português…
      excelente o texto, como sempre!!!!

  11. Bruno disse:

    Se alguém aqui estudar Direito, sabe que o governo brasileiro pega 30% das doações.

  12. cemiramis florentino disse:

    Tenho pena de pessoas tão mesquinhas e pensamentos distorcidos. Ainda existem pessoas de bom coração e boas intenções em número maior que essa minoria que vive de criticar e nada fazer!

    • Léo Rossatto disse:

      Ninguém tá incentivando não doar pra lugar nenhum aqui, só usar o dinheiro que você usaria pro Criança Esperança em outro programa que aproveite melhor os recursos.

    • Nubizynn disse:

      existem milhares de outras empresas para doar (como o próprio site diz) , não estamos falando pra você não doar , estamos falando o porque de não doar para o Criança Esperança , cuide bem do seu dinheiro .

  13. Andre disse:

    Só alguns adendos:

    1-) Nos EUA, além do imposto sobre herança, paga-se, de verdade, imposto de renda. Para bem ou para mal, a dedução sobre contribuições de caridade serve como incentivo. Aqui, existe todo tipo de subterfugio para não se pagar(Quem tem empresa basicamente não paga nada).

    2-) Nos EUA, todo mundo contribui para instituições filantrópicas, não apenas os ricos. Parte do problema do Brasil é justamente que temos uma classe média deslumbrada que está sempre exigindo coisas da sociedade, sem oferecer nada em contrapartida.

    3-) O problema maior do Criança Esperança é que esse tipo de martelação deve afastar gente de QUALQUER instituição filantrópica.

    4-) Eu tenho minhas dúvidas se o tipo de projeto social financiado pelo Criança Esperança é a melhor solução. Inclusive porque se doar para uma INSTITUIÇÂO ESTRANGEIRA que vai agir no seu próprio país é algo bizarro.

  14. Thiago disse:

    Posso estar enganado, mas, se não fosse a manipulação das massas pela mídia, seria “um total de R$ 17.762.610,91” não doados. E, nada também nos anos seguintes.
    Todos os projetos que recebem esta ajuda passariam por ainda mais problemas e cada brasileiro teria desperdiçado “10, 20 ou 40 reais” de alguma outra maneira.
    Concordo que projetos como o “Criança Esperança” não são as melhores soluções em países onde os indivíduos são dotados de consciência da coletividade, mas ainda acredito que sejam necessários no Brasil.

  15. Vitor Bariani disse:

    CONCORDO PLENAMENTE, QUANDO QUERO DOAR UMA QUANTIA ,EU PREFIRO DOAR PRA ENTIDADES DE MINHA CIDADE,POIS ALÉM DE SABER QUEM ESTOU AJUDANDO, POSSO SABER TAMBÉM COMO ESTA SENDO GASTO ESSE DINHEIRO E TEM MAIS UMA COISA QUE ME DEIXA BASTANTE APREENSIVO, É A QUESTÃO DE VER PROPAGANDAS SOBRE O CRIANÇA ESPERANÇA ELES ENSINAM VOLEI, BASQUETE ,CAPOEIRA ,FUTEBOL, TEATRO,
    DANÇA AGORA EU PERGUNTO PRA QUE SERVE ISSO, ENTÃO NO FUTURO NOSSAS CRIANÇAS VÃO SER O QUE, E UMA OUTRA COISA VOCE VIU POR AQUI PELAS REDONDEZAS DE NOSSA CIDADE ALGUMA ENTIDADE SER AJUDADA PELO CRIANÇA ESPERANÇA, PENSE BEM NISSO, AGORA PELA AACD EU CONHEÇO PESSOAS DAQUI E NÃO É UMA SÓ SER ATENDIDA PELA AACD, PORTANTO AMIGOS ,PENSEM BEM ANTES DE DOAR
    E TENHO DITO E O BENEDITO

    • Assipa Pará disse:

      Estou com você. Quando dou meu dinheirinho, que é ganho com o suor de meu rosto, faço exatamente assim. Somos pioneiros no Estado do Pará a cuidar do idoso e vivemos de pires nas mãos pedindo ajuda e não conseguimos nada, nada, nada mesmo de ninguém. Nem governo, nem político, nem empresário… e nem ninguém mostrando o trabalho social que fazemos há mais de 28 anos. Para o Idoso não dão muita esperança de dias melhores. Fazemos um serviço social sem reconhecimento, mesmo estando em dia com tudo o que necessita uma instituição para ser ajudada. Por isso, como você, deixo o que tenho com meus idosos e sei o que é feito com a grana que dou.

  16. Eugenio disse:

    Gostei muito do seu texto. Mostra o quanto o povo brasileiro é enganado, salientando os detalhes da falta de transparência do projeto. Uma coisa que deveria ser bem clara, a prestação de contas, não explica nada.

  17. Excelente comparação entre EUA e Brasil. Especialmente na política de imposto e conceito de filantropia. Só discordo do último parágrafo, sobre moradores de rua. Não acho que doar 10 reais no semáforo vá mudar a vida de ninguém.

  18. alinebrag disse:

    Não tem nada de errado com os critérios exigidos para inscrição. Qualquer instituição que vá fazer ação semelhante, irá pedir basicamente a mesma coisa ou mais. Acho que a partir do segundo tópico seus argumentos começam a enfraquecer. Também tenho grande desconfiança do Criança Esperança, mas são necessários mais dados para chegar a uma crítica mais aprofundada e sustentável.

  19. Jaque Ribeiro disse:

    Sem falar que a Globo fica pedindo dinheiro pro Criança Esperança depois vai e paga pra um gordo rico, o Ronaldo, 6 milhões de reais pra emagrecer.

  20. Paulo Zooscher disse:

    Esqueceu de citar que o dinheiro doado para o Criança Esperança vai direto para as contas da Globo, que doa para UNESCO em seu nome e ainda consegue abatimento no imposto de renda por causa disso, ou seja, a gente paga o imposto de renda da Globo, ou ela paga o imposto de renda sem quase tirar um centavo do bolso.
    Mas ainda sou contra doar dinheiro para moradores de rua. Realmente é melhor doar comida, e eu vou te dizer porque: na maioria das vezes os mendigos podem usar o dinheiro para comprar drogas, indiretamente você está financiando o tráfico. Não é algo universal, mas é sabido de todos que vários mendigos estão nas ruas – entre outras coisas – porque caíram no mundo das drogas, drogas pesadas. O melhor é dar comida, mesmo. Mendigo não precisa de dinheiro, na maioria das vezes nem pode entrar nos lugares para gastar esse dinheiro, sem falar que pode gastar tudo em cachaça, o que piora ainda mais a situação do ser.

    • helio disse:

      só existe um juiz justo que é cristo jesus, dai com a direita que a esquerda não veja,quando deus faz chover, faz para justo e injusto, o sol nasce para todos, quando convidar alguém para uma janta ou almoço convide os coxos os aleijados pois estes não pode te retribuir, ai sim receberas o galardão do céu… peço a deus que nós não queiramos tomar o lugar de deus, determinando quem pode ou não receber nossa ajuda, só ajudo aqueles que eu [ eu ] achar que merece…

      • Ookami disse:

        que comentário sem noção! Amigo, não misture a palavra de Deus de forma tão ignorante.
        Primeiro que a crítica é que a Globo “abocanha” o dinheiro que era pra ser destinado totalmente a Unesco e assim partir pros lugares em que se precisa. Não está havendo “escolhas de quem se ajudar”, é simples: você dá seu dinheiro pra quem precisa usando um intermediário, e esse intermediário não destina toda sua doação.
        Quer ajudar pessoas? Olhe pra sua cidade, não precisa ir tão longe nem assistir à TV pra se sentir uma pessoa melhor doando míseros 10 reais não.
        Tem asilo aí, tem creche, tem instituição pra viciados, tem apae, pessoas carentes, ETC.. Faça sua doação nesses lugares, vão te receber com todo o carinho do mundo. E o melhor, vão MESMO investir seu dinheiro onde precisa.
        Fica a dica pra vida parceiro.

    • Ookami disse:

      Você já errou? Então, se seu erro tivesse sido com drogas, é um caminho que geralmente não tem volta (não sem ser rico e poder se internar, e olhe lá). Se você é um viciado, morre por dentro quando fica sem drogas, você deve saber disso. Quando vc não dá 2 reais pro pobre coitado que e humilha na sua frente, por mais que ele vá comprar CRACK, cara, ele fica desesperado, não é algo que ele possa comportar.
      Sempre que puder dar comida, dê. Mas comida tb não é a única coisa que uma pessoa precisa pra sobreviver, então se n estiver em casa, dê um conto pro infeliz. Fazer o bem e não olhai a quem.

  21. luizmullerpt disse:

    Republicou isso em Luizmuller's Blog.

  22. meninuigu disse:

    Essa onda do criança esperança me lembrou da redação que fiz no Enem, e que consegui boa pontuação até.

    POINT IS: não lembro mais. D:

    Mas é um texto excelente, gostei bastante.

  23. Ótimo post, o mais completo q já vi sobre a falsa caridade do criança esperança!

  24. Pingback: Por que não doar para o Criança Esperança | O LADO ESCURO DA LUA

Dê a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s