E se a Copa do Mundo tivesse uma Série B?


Fim das eliminatórias para a Copa do Mundo. Os 32 classificados já são conhecidos, e os 176 eliminados também. As seleções eliminadas não terão muito o que fazer durante o mês de Copa do Mundo, e, por conta própria, resolvem fazer um torneio que congregue mais 32 seleções. Sem o glamour de uma Copa do Mundo, mas com meia dúzia de estádios sem nenhuma intervenção, em um país sede definido previamente.

Para definir o país-sede, o critério foi simples: qual é o não classificado para a Copa que tem a melhor pontuação no ranking da FIFA em novembro de 2013, quando acabaram as elimiantórias. O @2010MisterChip, jornalista espanhol vidrado em estatísticas, já antecipou:

Ranking da FIFA de novembro de 2013 (via @2010MisterChip)

Ranking da FIFA de novembro de 2013 (via @2010MisterChip)

O único país não classificado para a Copa do Mundo que está entre os 20 melhores do ranking da FIFA é a Ucrânia. O que é uma vantagem, porque o país sediou a Eurocopa em 2012 e já conta com estádios “padrão FIFA” em Kyiv, Lviv, Donetsk e Kharkhiv. Para completar o torneio, também foram usados os estádios de Odessa e Dnipropetrovsk. Sem intervenções, porque esse tipo de coisa é para a “Série A” da Copa do Mundo.

O próximo passo é definir os classificados. Na ausência de condições para uma nova eliminatória, os classificados acabam definidos de acordo com a eliminatória atual. Além do país-sede, são definidos que teremos:

4 países da América do Sul (porque só sobraram 4)

13 países da Europa

5 países da África

5 países da Ásia

3 países das Américas Central e do Norte

1 país da Oceania

A definição desses países foi pela posição nas eliminatórias. Por esse critério, classificaram-se para a “Copa do Mundo B”:

País-sede: Ucrânia

América do Sul: Venezuela, Peru, Paraguai e Bolívia (os 4 países que restam)

Europa: Islândia, Romênia, Suécia, Dinamarca, Sérvia, República Tcheca, Áustria, Hungria, Eslovênia, Israel, Eslováquia, Montenegro e Finlândia (4 segundos lugares que ficaram de fora da Copa do Mundo + 9 terceiros lugares dos grupos das eliminatórias)

África: Egito, Burkina Faso, Etiópia, Senegal e Tunísia

Ásia: Jordânia, Uzbequistão, Omã, Qatar e Iraque

Américas Central e do Norte: Panamá, Jamaica e Guatemala

Oceania: Nova Zelândia

Canadá e Líbano ficaram revoltadas por terem sido eliminadas no saldo de gols para Guatemala e Iraque, e disseram e vão vão organizar uma Série C da Copa do Mundo. A conferir.

Cabeças de chave: para definir os oito cabeças de chave da Copa do Mundo, foi usado o mesmo critério da FIFA: o ranking de outubro de 2013. Pelo ranking, os oito cabeças de chave fora:

Ucrânia (país-sede), Suécia, Dinamarca, República Tcheca, Sérvia, Romênia, Eslovênia e Panamá

Sendo assim, sobraram:

7 países europeus

2 países das Américas Central e do Norte

4 países da América do Sul

5 países da África

5 países da Ásia

1 país da Oceania

No pote 2 foram colocados os 7 europeus restantes e a Venezuela, melhor ranqueada da América do Sul. No pote 3, foram colocados os 5 africanos e os 3 sul-americanos restantes (que não podem cair no grupo da Venezuela. No pote 4, foram colocados os cinco asiáticos, os dois países da Concacaf e a Nova Zelândia. Após o sorteio, os grupos ficaram assim:

Grupo A: Ucrânia, Israel, Tunísia e Uzbequistão

Grupo B: Eslovênia, Áustria, Bolívia e Jamaica

Grupo C: Panamá, Islândia, Egito e Qatar

Grupo D: Suécia, Eslováquia, Senegal e Omã

Grupo E: República Tcheca, Venezuela, Etiópia e Guatemala

Grupo F: Dinamarca, Montenegro, Peru e Iraque

Grupo G: Romênia, Finlândia, Burkina Faso e Jordânia

Grupo H: Sérvia, Hungria, Paraguai e Nova Zelândia

Não teve festa de abertura e nem música-tema com o Ricky Martin porque os participantes acharam uma frescura desnecessária. Para o primeiro dia, estava programada apenas a partida de abertura entre Ucrânia e Tunísia. No entanto, dois dias antes do início do torneio a Tunísia desistiu de participar, quando soube que não poderia recorrer à FIFA pedindo punição ao adversário por escalação de atletas irregulares. Cabo Verde foi chamado às pressas pro lugar. Logo após a chegada, já jogou contra os donos da casa e tomou 2 a 0.

Nas duas semanas seguintes, os grupos foram se definindo. O torneio foi um grande sucesso de público e crítica, a ponto de Ibrahimovic dizer, ao final do jogo contra Omã, que “essa Copa do Mundo é a única que merece ser assistida”. Ao final da primeira fase, os grupos ficaram assim:

Grupo A: A Ucrânia se classificou vencendo os três jogos. Cabo Verde, apesar da derrota inicial, ainda conseguiu a segunda vaga nas oitavas, vencendo o Uzbequistão de virada na última rodada. Israel foi um figurante, perdendo os três jogos.

Grupo B: Eslovênia e Áustria terminaram com sete pontos, mas os austríacos ficaram em primeiro graças à goleada por 6 a 2 aplicada contra a Bolívia, que lhes garantiu melhor saldo. A Bolívia ainda perdeu da Jamaica e amargou a lanterna do grupo (mas já sugeriu que a próxima Copa do Mundo B fosse feita em La Paz)

Grupo C: A Islândia se classificou em primeiro lugar, vencendo os três jogos. O Panamá parecia próximo da segunda vaga, mas tomou dois gols do Egito nos acréscimos e viu a vaga escapar exatamente da mesma forma que ocorreu nas eliminatórias. O Qatar foi o saco de pancadas do grupo.

Grupo D: A Suécia venceu Eslováquia e Omã, mas empatou com Senegal. No confronto direto entre Eslováquia e Senegal, um empate classificou os africanos. E Omã perdeu para todo mundo.

Grupo E: A República Tcheca foi a grande decepção da Copa, perdendo para a Venezuela , que ficou em primeiro do grupo, e para a Etiópia. Ainda empatou com a Guatemala, que também perdeu seus outros dois jogos na competição.

Grupo F: a Dinamarca venceu os três jogos e o Iraque perdeu os três, enquanto Montenegro e Peru empataram no jogo que decidia a segunda vaga, na última rodada. O Peru passou de fase porque tinha um gol a mais de saldo que Montenegro.

Grupo G: a Romênia também decepcionou, empatando seus três jogos na competição. Burkina Faso terminou o grupo em primeiro, vencendo seus demais jogos. E a Finlândia conseguiu a segunda vaga ao ganhar da Jordânia

Grupo H: o Paraguai venceu os três jogos e a Nova Zelândia não mostrou o mesmo fôlego da Copa de 2010, perdendo os três jogos. A Sérvia bateu a Hungria na decisão pela segunda vaga do grupo.

Oitavas de Final:

Ucrânia x Eslovênia: em um jogo tranquilo, com o estádio de Kyiv lotado, a Ucrânia fez 3 a 1 na Eslovênia e passou para as quartas de final sem maiores sustos.

Áustria x Cabo Verde: a seleção de Cabo Verde surpreendeu os austríacos e, com uma enorme atuação de Vózinha, venceram por 1 a 0, com um gol de Platini.

Islândia x Senegal: com um gol de Finnbogason, os islandeses se beneficiaram do frio incomum em Dnipropetrovsk naquela época do ano (fazia 7 graus na hora do jogo) e passaram para as quartas de final.

Suécia x Egito: Ibrahimovic fez dois gols, mas Aboutrika fez três, e Ibrahimovic voltou a achar que nenhuma Copa do Mundo valia a pena.

Venezuela x Peru: no clássico sul-americano, a viñotinto saiu na frente, mas o Peru virou com dois gols de Guerrero, para a alegria dos 25 corinthianos que viajaram para a Ucrânia.

Dinamarca x Etiópia: depois de uma primeira fase surpreendente, a Etiópia não foi páreo para a Dinamarca e perdeu com dois gols de Krohn-Delhi.

Burkina Faso x Sérvia: a torcida sérvia já tinha causado incidentes no jogo contra a Hungria e foi impedida de entrar no acanhado estádio de Odessa. Sem o apoio da torcida, os sérvios perderam para Burkina Faso, com um gol de Pitroipa.

Paraguai x Finlândia: o jogo terminou 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, provocando sono nos presentes ao estádio de Kharkhiv. O Paraguai ganhou nos pênaltis após Forsell isolar sua cobrança.

Quartas de Final:

Ucrânia x Egito: Aboutrika fez um gol, mas a Ucrânia virou com gols de Devic e Konoplyanka, levando a torcida ao delírio e a seleção às semifinais. Após a partida, Mohammed Aboutrika anunciou o encerramento da carreira.

Cabo Verde x Islândia: em um confronto surpreendente, os tubarões azuis mostraram muita força e seguraram o time islandês, mesmo com as expulsões de Babanco e Ryan Mendes, no segundo tempo. Nos pênaltis, Vózinha brilhou novamente e os caboverdianos se garantiram na semifinal.

Peru x Paraguai: no segundo clássico sul-americano seguido do Peru, o time não teve o mesmo sucesso do primeiro. Após mais um empate em 0 a 0, o Paraguai bateu o Peru nos pênaltis, e o vilão foi Guerrero, que se inspirou no companheiro de time Alexandre Pato na hora da cobrança decisiva.

Dinamarca x Burkina Faso: os dinamarqueses eliminaram a segunda seleção africana consecutiva após um gol confuso, em uma rebatida na grande área, marcado por Bendtner, que lembrou o gol que eliminou Burkina Faso da Copa do Mundo “A” contra a Argélia.

Semi-finais:

Ucrânia x Paraguai: os paraguaios conseguiram a vaga na final nos pênaltis, decepcionando a torcida local, ao segurar o terceiro empate por 0 a 0 consecutivo. Iarmolenko e Gusiev desperdiçaram as suas cobranças, lembrando o Brasil na Copa América de 2011.

Dinamarca x Cabo Verde: mesmo com o time destroçado, Cabo Verde conseguiu a vaga na final em uma reação histórica. A Dinamarca abriu 2 a 0 com Bendtner e Rommedahl, mas Platini diminuiu aos quarenta do segundo tempo, e, já nos acréscimos, Fernando Varela empatou o jogo, de cabeça. Na prorrogação, Platini marcou novamente, garantindo os tubarões azuis na final.

3º lugar

Ucrânia x Dinamarca: os dinamarqueses estavam claramente nem aí para a partida enquanto a Ucrânia queria dar um prêmio de consolação para sua torcida. O resultado: 5 x 0 Ucrânia, com todos os gols no primeiro tempo e a torcida gritando olé (seja como for um grito de olé em ucraniano) até o fim do jogo.

Final

Cabo Verde x Paraguai: o jogo caminhava para mais uma disputa de pênaltis. O Paraguai segurava o 0 a 0, sem nenhum interesse em fazer gol. Mas, aos 14 minutos do segundo tempo da prorrogação, Vózinha cobrou uma falta pra área do campo de defesa, Fernando Varela escorou a bola e Babanco, que havia cumprido suspensão contra a Dinamarca, empurrou a bola pro gol do título dos tubarões azuis. Depois de ser injustiçado com uma eliminação da Copa do Mundo no tapetão, Cabo Verde se redimia e era campeão da Série B da Copa do Mundo.

Consequências

O sucesso do torneio, que teve média de público superior à da Copa do Mundo por conta dos preços baratos, chamou a atenção da FIFA. Cabo Verde queria fazer um jogo para decidir o “verdadeiro campeão mundial” contra o Uruguai, que havia vencido o Brasil novamente na final da Copa do Mundo, como já havia ocorrido em 1950. Oscár Tabaréz gostou da ideia, mas a FIFA vetou por achar que “ia tirar o valor da Copa do Mundo”.

Foi o estopim para uma revolta generalizada. 187 federações assinaram a desfiliação da FIFA no mesmo dia, fundando uma nova federação de futebol, e não puseram nenhuma sigla na federação porque acham que é frescura. Virou só “federação de futebol” mesmo.

Cabo Verde e Uruguai jogaram e empataram em 2 a 2, no Estádio Centenário. Decidiram nem disputar os pênaltis, afinal todo mundo que estava ali já era vencedor. Usaram o gramado do estádio para fazer um monte de bois no rolete e alimentar todo o público presente.

A FIFA, sem as federações filiadas, sugeriu que as Copas do Mundo de 2018 e 2022, na Rússia e no Qatar, fossem de beach soccer. Os países ficaram de analisar, mas estão inclinados a aceitar a proposta.

Anúncios
Esse post foi publicado em Esportes. Bookmark o link permanente.

40 respostas para E se a Copa do Mundo tivesse uma Série B?

  1. Pingback: AS SETE DIVISÕES DA COPA DO MUNDO | SÉRIE Z

  2. Rogerio disse:

    Ô, Leo, desbloqueia lá seu perfil de Twitter. Gosto de muito do que você fala, mas não tenho conta no microblog (e nem quero ter). Seus tweets sobre humanismo e cidadania são dos poucos que ainda valem ler naquele site.

  3. Uruguay, Uruguay !! Otro Maracanazo Celeste !! Abraços

  4. Pingback: A Criação da LIFA e a Copa do Mundo Série C Brasil 2014 | Geobola

  5. sjsidney11 disse:

    Muito bom…Parabéns pelo blog, pela criatividade, pelo desenvolvimento…
    Tive uma ideia semelhante, mas como o blogueiro me adiantou (de forma brilhante, diga-se de passagem) resolvi criar a COPA DO MUNDO SÉRIE C…no blog abaixo..
    http://geobola.wordpress.com/
    Abs
    Silvio

  6. Pingback: A criação da LIFA e a Copa do Mundo Série C. Brasil 2014 | Geobola

  7. Pingback: Copa do Mundo Série C | Geobola

  8. Excelente, autor. Demais!

  9. Se o Uruguai não quisesse jogar contra o Cabo Verde, era só chamar o advogado do Sport em 87 ahuehauehaueha sou torcedor do Sport

  10. Rafael disse:

    O cara só esqueceu de que ficou um segundo colocado de fora da repescagem. Acho que foi a Turquia (sei lá). E ele não classificou esse segundo colocado de chave em detrimento de todos os terceiros.

  11. kasparaitis disse:

    legal e criativo, mas achei “uma puta falta de sacanagem” você dar o título a Cabo Verde após este entrar no campeonato “no tapetão”. =P me deu até vontade de fazer um post no meu blog no mesmo estilo, mas com a Hungria campeã (apesar dos 16 gols do matador Sigþórsson).

  12. Gustavo do Nascimento Caetano disse:

    Muito foda e criativo cara, parabéns…

  13. Eduardo disse:

    Sensacional. Mas você imaginou o que ganharia o vencedor? Valeria vaga para a próxima Copa, por exemplo?

  14. Caramba, Leo. Tá criativo hein? rsrsrs

    Muito bom o post, parabéns! Deu pra viajar na maionese aqui!

  15. Joelson Mateus disse:

    Você não se cansa de ser? Quando vai crescer?

  16. sensacional o relato! uma série b da copa do mundo seria uma boa!

    e só uma observação: no começo tá iraque classificado via vagas asiaticas e que libano e canadá ia tentar criar uma série c da copa mas depois nos grupos tá libano em vez do iraque….

  17. Romulo Simões disse:

    Parabéns!

  18. Rafael Covre disse:

    Será que tem um pouco de Copa União de 87 ali no final???
    Ideia muito boa.

  19. Paulo Torres disse:

    O Curdistão merecia uma vaga nessa Copa do Mundo, hein. É o atual campeão mundial não-FIFA, batendo a República Turca do Norte do Chipre na final: http://en.wikipedia.org/wiki/Viva_World_Cup#Tournament_results

  20. Márlon disse:

    Muito bom o post, viajei na maionese aqui imaginando os confrontos.

  21. Ainda dá tempo de cancelar a Copa do Mundo e fazer a Série B aqui no Brasil? Compro ingresso para todos os jogos!

    E nenhuma seleção da Série B — talvez a Suécia? — esperneará como este clube aqui o fez, trinta e poucos anos atrás? Poderia usar o mesmo pseudoargumento: “Esse critério é um absurdo! Incluir uma seleção que somente agora chegou à Copa do Mundo (Bósnia) e deixar de fora a Suécia?”

  22. Andrea Campodônico disse:

    Fantástico o texto!! Mas inicialmente o Líbano foi eliminado querendo até formar a Copa do Mundo C, e depois ele aparece no grupo F.

  23. Uhuahuahua que é isso, pessoal? Rep. Tcheca levava essa fácil, rsrsrs. Antes de ver os resultados, fiz rapidamente uma projeção mental e minha final dava Rep. Tcheca X paraguai :P.

    Post divertidíssimo

  24. Copa do Mundo do Futebol Alternativo. Aboutrika e Babanco > Messi e Cronaldo. E vale a ressalva: faltou o País de Gales aí. Não pelo Bale, mas pelo Giggs, que encerrou a carreira sem garantir uma participação em Copas, mesmo que seja a Copa B.

    Na Copa do Mundo C, realizada no Canadá, País de Gales venceria a seleção da Catalunha nos playoffs e Giggs levantaria o caneco.

    • Léo Rossatto disse:

      Faltou País de Gales porque eles não conseguiram ficar nem em 3º no grupo deles nas eliminatórias. Mas na Série C eles seriam favoritos mesmo.

  25. Victor Herman disse:

    Eu só não entendi porque a Nova Zelândia não foi pra Copa do Mundo “B”.

    Enviado via iPhone

  26. Rafael Leite disse:

    Muito bom, não seria uma má idéia.
    Mas… você esqueceu da Nova Zelândia que ficou em primeiro nas Eliminatórias da Oceania e perdeu para o México na repescagem.

  27. Fernando disse:

    E desde quando Israel faz parte da Europa? Depois de se adonarem da FIFA e do COI mudaram até o mapa mundi? Que vergonha!

    • Léo Rossatto disse:

      Faz parte da UEFA porque desde quando Israel começou a jogar profissionalmente alguns países árabes se recusam a jogar contra

      • Fernando disse:

        Ah, tá! Quer dizer que se a América Latina se recusar a integrar o Brasil em algum aspecto sócio-político pelo fato de sermos o único país falante de língua Portuguesa do continente podemos nos considerar Europeus e querer participar da comunidade Européia? É o cúmulo da hipocrisia!

        • Elvis disse:

          Acho que o cidadão aí nao entendeu que é por questões de conflitos históricos que Israel está na disputa européia, hipocrisia é nao pensar um pouco e tentar entender esse “pequeno” detalhe.

          Parabéns ao autor pelo texto, ótimo e criativo.

          • Fernando disse:

            O cidadão aqui entende muito bem de firulas políticas e a incapacidade de Israel em se dar bem com seus vizinhos por razões óbvias e conhecidas de pessoas bem informadas. Querer bancar o diferente não é a solução. Por que não procuram o caminho da paz? Mas isto , para eles, é tão absurdo quanto a realização de uma copa de futebol da série B.

Dê a sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s